Surpresa

sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Postado por:Maria Raquel Silva


Não entendi muito bem o que estava acontecendo.
Me surpreendi.
De verdade.
Não aquela surpresa fingida de quando nos escondem festa de aniversário. Essa daí a gente já sabe muito antes de virar surpresa.

Surpresa surpresa mesmo.
Geralmente odeio surpresas. Não me fale "tenho uma surpresa pra você".
Nunca me fale.
A gente acaba criando expectativas muito altas pra uma coisa pequena.
A surpresa nunca é a que realmente esperamos.

Mas uma surpresa que a gente não espera?
Isso sim é surpreendente!
E foi assim que aconteceu.
Me peguei surpresa. De repente. Assim, do nada.

Nunca tinha sentido isso assim antes.
É estranho porque tem muitas coisas descrevendo o que senti por aí.
Músicas, contos, crônicas.
Mas achava que era mito. Que era como romance de Hollywood.

Só que aconteceu. De verdade. Eu senti.
Fiquei surpresa por sentir, mas senti.
Não sei se vou sentir de novo. Queria, mas acho que essas coisas só acontecem algumas vezes na vida.
São como efeitos meteorológicos raros. Tem que estar de um jeito, em um certo momento e em uma certa época do ano.

Foi algo rápido,um desviar de olhos na sua direção, uma encarada.
E  quando te vi, aconteceu. Me surpreendi.
Porque ao te lançar um olhar, meu coração parou de bater por um segundo.
Sim, desse jeito. Foi estranho e inusitado.
Me deixou tão desnorteada, tão feliz, tão surpresa, que quase esqueci que ia descer na próxima estação.


Home

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Postado por:Maria Raquel Silva



Dizem que lar é onde podemos andar apenas de roupa íntima. Onde tiramos o sutiã. Onde a calça jeans sai assim que colocamos os pés para dentro. Onde podemos passar dias sem lavar o cabelo ou trocar de roupa e ninguém vai te julgar.
Mas lar é mais que isso.

Lar é onde nos sentimos confortáveis. Onde podemos ser nós mesmos.
É aquele sentimento de familiaridade.
Um cheiro de bolo de cenoura assando, uma cama de infância.
A certeza de que alguém que ama está no mesmo lugar que você, e não a horas de distância.

Lar é onde se vai para descansar a cabeça.
Onde a loucura do mundo não chega. E apenas um abraço te faz esquecer tudo.

E por mais que, às vezes, não conseguamos suportar estar no mesmo lugar sempre, bate aquele aperto.
Tem horas que é necessário voltar para casa.
Alguns momentos em que estar em qualquer outro lugar não faz sentido.
Chegou a hora de voltar pra casa.



 

Doces Comentários Ácidos
Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos e bTemplates
Imagens em: Foter
Logotipo original por M.R. Silva e FreeLogoServices