Todas Essas Músicas de Coração Partido

domingo, 27 de março de 2016

Postado por:Maria Raquel Silva

Nunca me apaixonei.
Queria.
Às vezes.
Às vezes acho que seria complicado demais.

Auto-sabotagem gigante e um pouco (muito) de ego.
Escolhas erradas, pessoas erradas, momentos errados.
Auto-suficiência forçada.
Quem precisa de outra pessoa? Quem precisa de romance?

Penso nessas músicas de amor romântico.
Parecem estar falando de um mito.
Algo que nunca vou entender.

Mas principalmente, não sinto o coração partido.
Posso entender, posso tentar simular.
Mas sentir, sentir algo intenso, que sobe à cabeça mais rápido que tequila?
Nunca aconteceu.

Acho que algumas pessoas não foram feitas para ouvir músicas de coração partido.
E outras não foram feitas nem pra músicas de romance.

Desisto

sábado, 26 de março de 2016

Postado por:Maria Raquel Silva


Costumava pensar que se alguém não queria ir para algum lugar não adiantava ficar convidando a pessoa.
Se alguém não quer sair com você não adianta convidar se vai falar não de qualquer forma.
Quem não é visto não é lembrado.
Se você não aparece, uma hora não te chamam mais.

"Desisto", "não adianta chamar porque ela não vai", "nem chamei, ele não vem mesmo".

Por que alguém iria insistir em chamar se você não quer ir, não quer estar na presença da pessoa?
Certo?
Uhm, a vida é um pouco mais complicada que isso.

Tem momentos em que não é possível sair.
Da cama, do quarto, de casa.
Não faz diferença estar lá dentro ou fora.
Em um bar com os amigos ou de baixo das cobertas.

(Na verdade é até melhor estar de baixo das cobertas porque ninguém vai julgar sua cara de cu.
Ali não é preciso mentir pra todos que perguntam o que você tem com "só estou cansado".)

Todo mundo fala que é preciso se envolver, é preciso estar presente.
Mas no final a verdade é que ninguém gosta de pessoas depressivas.
Nem elas mesmo.



Tudo Bem?

segunda-feira, 14 de março de 2016

Postado por:Maria Raquel Silva


"Tudo bem?"
Não, não está tudo bem.
Alguém que está bem não fica semanas trancado no quarto saindo raramente para comer e sem conseguir ter interações humanas.
Alguém que está bem não dorme o dia todo e assiste seriados de gente rica durante a madrugada porque os problemas absurdos deles são mais fáceis de resolver que os seus.

(Lembram quando a Lara foi sequestrada por terroristas do Leste Europeu e o Johnny teve que pagar o resgate, mas na verdade era uma armadilha que o inimigo do pai dele fez para matar Johnny por vingança?
Lara, que nunca teve que se preocupar com o quanto estava gastando por dia para viver.
Lara, que nunca pesou verdadeiramente que o caminho que escolheu para seguir em sua vida não está levando a lugar nenhum.
Lara, que nunca teve sentimento de culpa por estar vivendo as custas dos pais quando todo o mundo da mesma idade dela já está constituindo a própria família.)

Mas não, não é só "enfrentar".
Não é "apenas ir".
Não é "levante da cama, abra a janela, que tudo vai melhorar".
O mundo não exige mais apenas presença. O mundo quer atenção, quer feedback e opinião.

E é difícil se fazer presente quando só se tem um sentimento dentro da gente.
É impossível prestar atenção quando tudo que sua mente faz é gritar internamente.
E é ainda mais inimaginável deixar esse sentimento de lado.

Por que deixar de sentir esse sentimento quer dizer que não haverá sentimento nenhum.
Será só um vazio.

Nem lembro mais de como é se sentir feliz.
Sei que aconteceu por causa das lembranças.
Mas é algo que parece tão distante, tão enevoado, que a única certeza é que nunca mais vai acontecer.

Tédio

sábado, 12 de março de 2016

Postado por:Maria Raquel Silva

Não importa.
Não, não sei o que você vai dizer.
Apenas não importa.

Nem deveria estar aqui.
Tudo é tédio, sem graça, se perde fácil, enjoa.

A sua vida não importa, mas a minha também não.
Não entenda errado.
Não é como se me importasse o suficiente para fazer algo a respeito.
O tédio consume a alma, o corpo, o ar em volta.

Tudo é tédio.
Tem que se esperar que um dia ele também enjoe.

Mas não é que não quero dizer nada.
Não há nada para dizer.
Não falo nada porque na minha mente estou gritando o tempo todo.



 

Doces Comentários Ácidos
Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos e bTemplates
Imagens em: Foter
Logotipo original por M.R. Silva e FreeLogoServices